Biossegurança: Cuidados em tempos de Covid devem ser redobrados em consultórios odontológicos


Segundo dados do Conselho Federal de Odontologia (CFO), cerca de 82% dos cirurgiões-dentistas continuam exercendo os serviços durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Os resultados da entrevista feita com 40 mil profissionais, entre 25 de junho e 3 de julho, levanta uma polêmica no meio odontológico: os cuidados de biossegurança recomendados pelos órgãos competentes estão sendo seguidos? 

Em maio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma nota técnica (n° 04/2020) com orientações sobre como agir nos consultórios. As recomendações são vitais para a não contaminação dos profissionais, uma vez que estão expostos aos materiais biológicos presentes nas vias aéreas dos pacientes expelidos por gotículas. Entre as exigências determinadas, assim como para serviços de outras áreas, estão a higienização das mãos com água e sabão, seguida de álcool 70%, e o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). 


Confira outras orientações de biossegurança:

#01 – Aspiração contínua da saliva residual. Se possível, faça com sistema de sucção de alta potência. Não se esqueça de limpar as mangueiras com desinfetante a base de cloro ao término dos atendimentos. 

#02 – Diferença de uma hora entre as consultas, a fim de evitar aglomerações nas salas de espera.

#03 – Opte por radiografias extrabucais, como raio-x panorâmico ou tomografia computadorizada. 

#04 – Se for realmente necessário usar radiografias intrabucais, procure evitar a salivação e tosse. Nesse caso, os consultórios devem manter medidas de prevenção e cuidados com filmes e sensores.

#05 – Os EPIs de cirurgiões-dentistas incluem máscara N95 ou PFF2, gorro descartável, óculos de proteção com protetores laterais ou protetor facial, avental impermeável de mangas longas e luvas.

#06 – Repita os passos de higiene das mãos ao colocar ou retirar os EPIs entre as consultas. Além disso, evite circular em outros ambientes da clínica.


Para que biossegurança seja seguida à risca, toda a equipe de um consultório odontológico deve atender às normas. Cabe aos gestores das clínicas adequarem às estratégias ao contexto alastrado pela pandemia para que consigam manter os atendimentos de forma segura, tanto para os profissionais como para os pacientes. Assim também não sofrerão rigorosamente com o impacto econômico da crise.

Como forma de ajudar os cirurgiões-dentistas nas questões de administração das clínicas, o Instituto Odontológico das Américas (Rede IOA) lançará, em breve, duas imersões: uma sobre “Gestão e Marketing em Odontologia”, outra sobre “Gestão, Comunicação e Marketing”.


Você mantém os cuidados de biossegurança recomendados pelos órgãos competentes? Compartilhe sua experiência nos comentários!

Comentários