Harmonização Orofacial é competência do Cirurgião-Dentista, decide Justiça



Recentemente, a Justiça decidiu que a Harmonização Orofacial é competência do Cirurgião-Dentista. Com essa vitória da Odontologia, torna-se ainda mais relevante termos profissionais da área capacitados, que possam realizar os procedimentos relacionados à Harmonização Orofacial com competência e segurança. 

Aos profissionais interessados nessa área de atuação, respaldada pela Justiça, a Rede IOA oferece o curso de Imersão em Harmonização Orofacial. Nele, são ensinadas técnicas como fazer uma avaliação facial acurada, preenchimento labial e de sulco nasogeniano com ácido hialurônico, skinbooster, uso estético e funcional (DTM) da toxina botulínica e uso de ácido deoxicólico para lipopapada. Tudo isso a partir de aulas teóricas, práticas laboratoriais e clínica em pacientes. 

Para se matricular no curso, acesse o site da Rede IOA e preencha a ficha de inscrição. 

Decisão judicial


O juiz da 8ª Vara Federal do Distrito Federal, Francisco Alexandre Ribeiro, foi o responsável pela decisão favorável ao Conselho Federal de Odontologia (CFO) ao reconhecer a Harmonização Orofacial como uma competência dos cirurgiões-dentistas.

O parecer, do dia 10 de julho, se deu a partir de uma ação civil pública movida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que questiona a competência dos profissionais de Odontologia na realização desses procedimentos e pedia pela anulação da Resolução 198/2019 do CFO. A norma jurídica em questão reconhece a Harmonização Orofacial como especialidade odontológica. 

Vale ressaltar que a decisão é liminar. Contudo, representa uma importante vitória para a categoria, segundo o CFO.

Comentários