Como a pós-graduação em odontologia ajuda profissionais a alavancarem a carreira




Profissionais da odontologia que optam por uma especialização, mestrado ou doutorado têm chances maiores de se sentirem satisfeitos com a carreira. A explicação está na remuneração pelos serviços prestados: segundo dado da 54ª edição da Pesquisa Salarial, conduzida pela Catho Educação, profissionais graduados - categoria na qual estão inseridos os dentistas - que investem em um curso de pós-graduação ganham 47,5% mais que outros trabalhadores.

A vantagem está inserida num cenário no qual os profissionais da odontologia têm piso salarial equivalente ou menos de duas vezes maior que um salário mínimo em algumas capitais brasileiras. É o caso de Florianópolis (R$ 998), Aracajú (R$ 998) e Teresina (R$ 1.890). Os dados são da plataforma Dissídio, que analisou 3.297 salários em todo o Brasil em 2019, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria, registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Neste contexto, para quem busca uma pós-graduação em odontologia para obter uma remuneração maior, optar por serviços com carência de prestação ou aliados à tecnologia é uma opção eficaz. No primeiro caso, tem-se como exemplo de demanda reprimida o tratamento do mau hálito.

Isso porque a incidência do mau hálito na população brasileira é, segundo Associação Brasileira de Halitose (ABHA), de 30% - aproximadamente 50 milhões de pessoas. Na paralela, o número de profissionais capacitados a tratar a halitose é inferior ao necessário. A Associação Brasileira de Halitose possui cerca de 100 dentistas associados, segundo dados de outubro de 2018 - um número insuficiente para atender a demanda de tratamento existente.

Ainda sobre esse assunto, só para se ter uma ideia, o tratamento da halitose tem um dos honorários mais elevados dentre todas as áreas que um profissional da odontologia pode atuar em de Minas Gerais, estado ao qual tivemos acesso aos dados: são R$ 1.252,00 embolsados. A título de comparação, procedimentos como profilaxia e consulta inicial remuneram em R$ 102,00 e R$ 128,00, respectivamente.

Além das áreas pouco exploradas, outras especializações que culminam em profissionais melhores capacitados e remunerados são aquelas ligadas à tecnologia. Num contexto no qual os pacientes não estão mais dispostos a sentir dores durante procedimentos, se locomover muitas vezes aos consultórios ou se contentar com resultados que não os excelentes, oferecer tratamentos com tecnologias que proporcionam experiências melhores à pessoa tratada é fundamental.

Nesse sentido, planejamentos que mostram resultados antes mesmo do tratamento começar e anestesia computadorizada são alguns dos métodos que nós já apuramos que são tendência no mercado odontológico. Clique aqui para conferir!

Vale ressaltar que, tão importante quanto investir em uma área estratégica na pós-graduação em odontologia, é a escolha da escola na qual o profissional vai se especializar. Alguns critérios que vale a pena avaliar são a capacitação dos professores da instituição, a infraestrutura que a mesma oferece e a reputação que ela cultiva no mercado.

Prezando por cada uma das características citadas acima, o Instituto Odontológico das Américas é a única escola premium de ensino odontológico do Brasil. Com corpo docente constituído majoritariamente por Mestres e Doutores que se dedicam ao ensino privado de odontologia há 15 anos, possuímos um sistema de ensino exclusivo, com cursos de especialização, aperfeiçoamento e imersão voltados ao que há de mais relevante em conhecimento e técnicas para aplicação imediata nas clínicas.

Ficou interessado em alavancar a sua carreira no IOA? Clique aqui para conhecer as unidades, consultar nossos cursos e conferir o conteúdo programático de cada especialização!

Comentários